Projeto Social

Grêmio recebe crianças da Comunidade TRI para aulas gratuitas de Jiu-Jitsu

Atividades serão ministradas na Arena por professores com títulos mundiais

05 MAI 2022 15:08 | Atualizado em 05 MAI 2022 15:16 Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense

A partir desta quinta-feira, 5, a Arena do Grêmio passa a ser sede de um projeto social importante para 80 crianças dos bairros Humaitá, Farrapos e Navegantes, a chamada Comunidade Tri. Com o objetivo de atender crianças que vivem em situação de vulnerabilidade social a ter um futuro mais digno, tendo o esporte como princípio de vida, e ao mesmo tempo ajudar a evitar a evasão escolar, Grêmio lança o projeto “Futuro Suave do Gramado ao Tatame”.  

Criado no início deste ano, por meio de uma parceria com a Associação de Gerenciamento de Projetos Sociais (AGPS), o projeto visa reunir crianças entre 7 e 15 anos, às terças e quintas-feiras, em horários inverso ao da escola regular, para aulas de Jiu-Jitsu. As atividades, desenvolvidas no hall da Tribuna de Honra do Conselho Deliberativo, seguirão até dezembro de 2022, e. serão ministradas por sete professores especializados na arte.  

“O Clube, graças ao presidente Romildo Bolzan, prontamente aceitou a proposta e passou a buscar recursos junto à Lei de Incentivo de Esporte do Governo do Estado para que este projeto se concretizasse para beneficiar todas essas crianças”, explicou o diretor do Departamento de Responsabilidade Social (DRS), Rodrigo Kandrik. O dirigente ainda complementou que foram realizadas as captações dos profissionais e reuniões com as famílias das crianças. “Montamos um grupo com as lideranças comunitárias dos bairros e buscamos ter este contato com os responsáveis pelos jovens, até fazermos a primeira reunião de alinhamento. A partir dali vimos que seria sucesso total”, disse Kandrik. 

Um dos professores que mediará as aulas será o campeão mundial de Jiu Jitsu, Nato Werlang, que também é diretor de projetos AGPS e idealizador do “Futuro Suave do Gramado ao Tatame”. “Eu consegui através da Lei de Incentivo de Esporte captar recursos para viabilizar a minha trajetória. Depois que eu conquistei o mundial, eu senti que faltava algo a mais. Achei que eu poderia, como atleta e professor, ajudar muito com um projeto social. Acredito que através dele, atendendo 80 crianças e as famílias envolvidas na iniciativa, posso ajudar a tirar essas crianças da rua. Vamos dar muito mais que o esporte para elas, vamos ensinar cidadania. Além de atletas teremos cidadãos”, destacou Werlang. 

O primeiro dia de aula foi marcado pela entrega do kimono para os alunos. Cláudia Bueno, uma das lideranças do bairro Farrapos que trouxe um dos grupos, comentou sobre a esperança que está sendo depositada no projeto. “É uma alegria imensa para todos nós. Já esperávamos por isso há muito tempo. Para nós só vem a favorecer. Desejamos que eles venham aqui para buscar novas oportunidades, melhorar como pessoas, cidadãos e até com as famílias.” Um dos alunos do projeto é o Arthur, de 7 anos, que adorou a aula: “Gostei bastante e quero poder vir aqui muitas vezes”, vibrou. 

Fotos: Bárbara Assmann / Grêmio FBPA

Projeto ?Futuro Suave do Gramado ao Tatame?