O caminho do tetra

Universidad Católica (CHI) e Rosario Central (ARG) no caminho do Grêmio na Libertadores 2019

Sorteio dos grupos da competição ocorreu na noite desta segunda-feira na sede da Conmebol

17 DEZ 2018 23:22 | Atualizado em 17 DEZ 2018 23:28 Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense

Universidad Católica (CHI) e Rosario Central (ARG) estão confirmados como adversários do Grêmio na 60ª edição da Copa Libertadores da América. O Tricolor ficou no Grupo H que conta também com uma equipe que vem das fases preliminares, podendo ser La Guaira (VEN), Real Garcilaso (PER), Atl. Nacional (COL), Libertad (PAR) ou um clube boliviano, que será definido na quarta-feira.

A confirmação ocorreu na noite desta segunda-feira, em sorteio realizado na sede da Conmebol, em Luque, no Paraguai.

Os dois duelos já confirmados não são inéditos dentro da competição: o Tricolor já enfrentou a Universidad Católica na edição de 2011 da Copa Libertadores, duelo válido pelas oitavas de final. Os chilenos venceram os dois jogos: em Santiago, por 1 a 0, e no Olímpico, por 2 a 1.
Coincidentemente, o mesmo ocorreu contra o Rosario Central. As duas equipes jogaram pelas oitavas de final da edição de 2016. Os argentinos fizeram 1 a 0 na Arena e garantiram a vaga com 3 a 0 em Rosario.
Dos outros cinco times que podem fazer parte do grupo, apenas o Nacional de Medellín já cruzou o caminho do Grêmio na história da Libertadores: na decisão de 1995 e na fase de grupos de 2014. Dos quatro jogos, o Tricolor venceu três e empatou um, exatamente a final que deu o bicampeonato no Atanasio Girardot.

Esta será a 19ª participação do Grêmio na maior competição do Continente. O mesmo número de São Paulo e Palmeiras. Já levantou o troféu em três oportunidades: em 1983, 1995 e 2017 e é o clube brasileiro melhor colocado no ranking dos pontos ganhos. Realizou 181 jogos, com 95 vitórias, 38 empates e 48 derrotas. Marcou 280 gols e sofreu 163.

No evento desta noite, o Clube foi representado pelo CEO, Carlos Amodeo, pelo Executivo de Futebol, André Zanotta, e pelo diretor de futebol, Deco Nascimento.

Foto: Lucas Uebel