Especial

Capítulo 10: Geromel é o Grêmio na Copa

Melhor zagueiro do país representa o melhor time do país na Rússia

23 JUN 2018 12:00 | Atualizado em 22 JUN 2018 15:41 Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense

Há quatro anos o Brasil se curva ao melhor zagueiro em atividade no país. Desde 2015, quando ganhou sua primeira Bola de Prata, Pedro Geromel é soberano entre os defensores que atuam no território brasileiro. Campeão da Copa do Brasil, da Libertadores, da Recopa e do Gauchão, Geromel é o representante do Tricolor na Copa do Mundo da Rússia.

O reconhecimento de Tite tardou, mas chegou a tempo. Apesar dos apelos que ecoavam nos quatro cantos do país, Geromel demorou a receber grandes oportunidades. Foi chamado para amistosos aqui e ali, porém a apenas três meses do Copa recebeu a chance definitiva, sendo convocado para os últimos confrontos antes da lista final. Também pudera. Seu desempenho no Mundial de Clubes, contra Pachuca e Real Madrid, fora superlativo. Geromel encarou Honda, Benzema, Isco, Bale e, principalmente, Cristiano Ronaldo com tranquilidade assustadora.

Acomodar-se em uma das cadeiras da Arena é assistir às antecipações, aos desarmes e às arrancadas de Geromel é um privilégio que torcedores de todas equipes deveriam ter ao menos uma vez. As atuações do Capitão América fazem os espectadores de futebol parar e refletir sobre a física. Como pode um ser humano aparentemente igual aos demais ser capaz de expressar tamanha excelência contra adversários de nível tão elevado?

Enquanto você lê este texto, a seleção portuguesa tem quatro gols na Copa do Mundo, todos eles marcados por Cristiano Ronaldo – reconhecido, em outubro passado, melhor jogador do mundo pela quinta vez. E o que isso tem a ver com Geromel? Não teria muita coisa, exceto que o zagueiro do Grêmio não deixou CR7 jogar na final do Mundial de Clubes da FIFA, em dezembro passado. O Real Madrid ganhou com gol do português em cobrança de falta, mas com bola rolando Cristiano não conseguiu fazer grandes coisas.

O foco de Pedro Geromel é uma das razões para sua presença na Rússia. Essa foi a opinião expressada por Tite pouco antes da convocação, ao dizer que o zagueiro gremista demonstra frieza e concentração extraordinárias, dando a qualquer partida o mais elevado grau de importância. Por conta disso, Geromel é um dos melhores em campo tanto em jogos sem muita relevância quanto em decisões, como finais de Libertadores e Mundial. Além disso, eventualmente se arrisca com êxito em jogadas ofensivas, indo à frente e contribuindo com bons passes aos jogadores de frente.

A primeira Bola de Prata foi conquistada em 2015, e Geromel repetiu a premiação em 2016 e 2017. Nesses dois últimos anos também foi escalado para a seleção do Campeonato Brasileiro. Capitão do Tri, foi eleito melhor zagueiro da América em 2017 pelo jornal uruguaio El Pais. E ofuscou Cristiano Ronaldo no Mundial. Reconhecimentos que exigiam sua convocação para a Copa, como aconteceu.

Se Geromel entrará em campo em alguma partida, não depende da torcida gremista. Sua presença na Rússia já é um prêmio pela regularidade que o zagueiro mantém no mais alto nível. Mas se a coisa apertar, Tite já sabe quem pode dar conta.

Fotos: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Imagens: GrêmioTV / Divulgação