Seis anos

Carlos Biedermann avalia sua trajetória como presidente do Conselho Deliberativo

"Certeza de dever cumprido"

19 OUT 2022 15:20 | Atualizado em 19 OUT 2022 15:20 Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense

Na última segunda-feira, em Sessão Ordinária no Conselho Deliberativo, o Grêmio conheceu o novo presidente da mesa diretora da Casa. Com a maioria dos votos, Alexandre Bugin foi eleito em substituição a Carlos Biedermann, que liderou o CD por dois mandatos seguidos, de 2016 a 2022.

Dentro de um perfil agregador e conciliatório, Biedermann, 69 anos, avaliou como muito positivo esse período como presidente do Conselho Deliberativo, destacando o apoio incondicional do CA:

“Construímos um ambiente de muito trabalho, de muita dedicação de todos os conselheiros, de muita participação, seja nas Comissões, nas reuniões, nos fóruns de movimentos. Um ambiente de colaboração, de interação permanente com o Conselho de Administração, mas sempre com independência, sem interferir, com liberdade para opinar e sugerir. Da mesma forma as Comissões, sempre muito atuantes e propositivas”, revelou.

Sempre atento às inovações tecnológicas e de governança, salientou a importância da modernização das relações de trabalho:

“Trouxemos para o Clube e para o Conselho modernas tecnologias, as melhores práticas de governança e a construção de um ambiente de entendimento e de abertura para as mais diversas opiniões e sugestões. Uma proposta de avanço na governança do Clube alinhada com a estratégia de futuro. Discussão ampla sobre o futuro no negócio futebol e como o Clube se alinha a este novo ambiente”, frisou.

Durante estes seis anos no comando do CD, Carlos Biedermann viveu momentos inesquecíveis, principalmente nas grandes conquistas, mas também se deparou com o inesperado:

“Os principais títulos são marcantes, como Copa do Brasil de 2016 e Libertadores de 2017, mas ressalto também a pandemia que nos trouxe uma serie de limitações. Com o apoio de todos, conseguimos realizar as nossas reuniões, praticamente dentro dos prazos estatutários e tomar as decisões também no tempo certo, permitindo que o Clube pudesse seguir seu rumo sem solução de continuidade”, lembrou.

Sócio do Clube há mais de 50 anos e Conselheiro há 24, Biedermann tem consciência da responsabilidade que assumiu durante os últimos anos, mas mostrou-se tranquilo e não escondeu o sentimento de dever cumprido:

“Saio mais apaixonado ainda pelo Grêmio, na certeza de que este Clube tem um futuro fantástico. Os sobressaltos sempre servem de ensinamento e como alavanca para um sucesso ainda maior. Não nego uma certa nostalgia nestes primeiros dias após o encerramento do mandato, mas sempre com a certeza de dever cumprido e feliz com a eleição do meu Vice, o que sempre é um reconhecimento pelo trabalho realizado”, falou.

A referência ao seu Vice durante esses seis anos, Alexandre Bugin, que assumiu a presidência na última segunda-feira, demonstra o sentimento de gratidão e o reconhecimento da importância desta parceria nas tomadas de decisão. Biedermann fez questão de destacar também que o CD segue em boas mãos:

“Não tenho palavras para expressar minha gratidão ao Bugin. Construímos um ambiente de abertura total, de cumplicidade, onde dividimos todas as decisões previamente. Poucas vezes tivemos opiniões divergentes, mas buscamos sempre o entendimento fazendo prevalecer a racionalidade. Bugin me ajudou muito e está mais do que preparado para fazer uma grande gestão. Estarei sempre ao seu lado para ajudar sempre que ele precisar”, prometeu.

Dentro do sentimento de nostalgia a que se referiu após o término de seu mandato, Carlos Biedermann passa a dedicar mais tempo aos projetos pessoais e profissionais:

“Seguirei atuando nos Conselhos de Administração e Comitês de Auditoria de meus clientes e seguirei na gestão de meus investimentos pessoais e da família. No Grêmio, não tenho projeto no momento, porém estarei sempre à disposição para ajudar e considerar eventuais oportunidades no futuro, mas naturalmente sigo no Conselho Deliberativo e no Conselho Consultivo”, finalizou.

Foto: Luciano Amoretti