Conscientização

Gre-Nal contra a Discriminação Racial #ChegadePreconceito

Campanha se soma a inúmeras iniciativas na luta contra a discriminação racial, especialmente no futebol

18 JUL 2019 18:03 | Atualizado em 18 JUL 2019 18:22 Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense

O futebol é o esporte mais popular no Brasil e que atrai anualmente milhares de torcedores aos estádios para acompanhar seus clubes do coração nos Campeonatos Estaduais e Brasileiro, além de competições como a Sul-Americana, Copa do Brasil e Libertadores da América. Contudo, o futebol não está livre de uma chaga que assola a sociedade brasileira: o racismo.

E de uma forma inédita a dupla Gre-Nal, que protagoniza o maior clássico do Brasil decidiu se unir e usar seu protagonismo para, junto ao Observatório da Discriminação Racial no Futebol, dizer aos seus torcedores e à sociedade em geral que #ChegadePreconceito

O Brasil, mesmo sendo o segundo país em população negra, convive diariamente com casos de discriminação racial e no futebol os casos vem aumentando ano a ano, conforme dados do Relatório Anual da Discriminação Racial. Desta forma, Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense e  Sport Club Internacional decidiram unir suas forças e abraçar a luta contra o racismo.

Dentro de campo Grêmio e Inter não deixaram de ser rivais e disputar cada centímetro do gramado em busca da vitória, mas antes da bola rolar no Gre-Nal 421, ocorrerão ações conjuntas e simultâneas dos dois clubes que em conjunto ao Observatório irão chamar  a atenção da necessidade permanente de combate a discriminação racial dentro e fora das quatro linhas.

A ação terá a inclusão de patch com a logomarca do Observatório estampada nas camisas utilizadas na partida, braçadeiras para os capitães das equipes com a hashtags #ChegadePreconceito, além dos mascotes das duas instituições utilizando a camiseta da entidade.

O uso da marca do Observatório nas camisetas é um reconhecimento à entidade que se destaca na luta contra o racismo no futebol, no Brasil. Finda a partida, os uniformes serão doados ao Observatório para posteriormente serem leiloados. Os valores arrecadados serão revertidos no auxílio de futuras proposições da entidade, que é um projeto voluntário.

De acordo com Marcelo Carvalho, idealizador do Observatório e coordenador da campanha, a quantia alcançada nos leilões será usada para custear a impressão da "Cartilha contra a Discriminação", desenvolvida em parceria com o Museu da UFRGS. A publicação será utilizada em trabalhos de combate ao preconceito em escolas públicas e projetos sociais visando o público infantil.

Estudos e pesquisas de órgãos internacionais e nacionais demonstram que negros ainda têm pouca representatividade no universo esportivo.  E são alvo em potencial de discriminação nos estádios de futebol por ofensas proferidas por torcedores contra os jogadores e/ou contra a arbitragem.

O futebol é uma atividade social que reflete diretamente na estrutura de nossa sociedade e, por consequência, faz-se urgente propormos ações concretas de enfrentamento à intolerância e aos discursos de ódio. É hora de alavancarmos a construção de uma sociedade mais igualitária e fraterna.

Como sociedade, devemos evoluir para romper paradigmas estruturais que construíram e perpetuam a discriminação no Brasil, uma vez que valorizar e integrar a diversidade e a cultura dos povos é um dos propósitos norteadores do esporte.

 

Observatório da Discriminação Racial no Futebol

Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense

Sport Club Internacional